5 erros que você comete e que diminuem a qualidade de seus vídeos nas redes sociais

Uma reclamação comum de quem grava vídeos para divulgar seus negócios nas redes sociais é que geralmente os materiais não ficam tão bons quanto gostariam. Por isso, deixam de publicar ou, se publicam, não geram o impacto desejado. E aí, quando perguntamos o motivo pra essa falta de qualidade, a pessoa não sabe nem responder. Mas, se ela não sabe onde está errando, como vai corrigir?


Quando se fala em qualidade de vídeos, muita gente acredita que a edição é que precisa melhorar, sem saber que, na verdade, a finalização dos materiais não faz milagres. O que você precisa é prestar atenção a alguns cuidados básicos antes mesmo de ligar a câmera. E aí estamos falando muito mais de conteúdo do que de forma.


Pra ficar mais claro, pense no seu vídeo como um produto que você vende pela internet. Digamos que a edição pode deixar a embalagem espetacular. Mas de nada adianta se o que tem dentro da caixa é ruim. Quem receber esse pacote vai se decepcionar e pode ser que não compre mais com você.


Pensando nisso, resolvemos resumir aqui quais são os principais erros na hora de gravar vídeos. Assim você melhora a entrega do seu conteúdo e não perde mais tempo produzindo algo que ninguém consome ou interage. E se você ainda nem começou a gravar, aproveite e já comece fazendo do jeito correto.


São cinco soluções simples, pra começar a implementar agora mesmo. Preste atenção se você faz alguma dessas coisas:


1. Você grava de improviso

Você não cria um roteiro para o que vai dizer, nem mesmo anota tópicos no papel ou no celular para, daí sim, improvisar a sua fala. Criar um roteiro é um ótimo exercício para organizar as ideias e evitar que você se enrole demais para explicar algo simples. Também garante que você não esqueça de nenhum assunto importante, que precisa ser dito. Sempre grave vídeos tendo algo útil pra dizer e aí entregue de maneira compreensível todo o conteúdo a que se propõe.


>> Tenha acesso exclusivo e gratuito a modelos de roteiros e outros conteúdos que tornam os seus vídeos mais dinâmicos e atrativos.


Para criar um roteiro, basta anotar a ordem dos assuntos que pretende abordar e com quais imagens (fotos, vídeos, memes) pretende "cobrir" o que você está falando. Isso ajuda também para editar os seus vídeos depois, porque agiliza muito o trabalho.


2. Você começa o vídeo se apresentando. Sempre

Você diz na abertura de todos os seus vídeos algo como: “olá, seguidores! Aqui é a Ana Paula, esteticista, e hoje vou falar pra vocês sobre…”. Poupe o precioso tempo de que está te assistindo e diga logo a que veio. Preferencialmente, comece sua fala com alguma dor do seu público e a possível solução que você vai entregar. Não precisa se apresentar porque quem chegou ao seu vídeo já sabe quem é você, não é mesmo? Ou leu no perfil da sua rede social ou é seu seguidor mesmo e está ali consumindo justamente porque te conhece e gosta do que você tem a dizer. Além disso, uma simples tarja na tela com seu nome e formação já pode resolver a questão.


3. Você não sabe com quem está falando

A pergunta: “você sabe com está falando?” nunca fez tanto sentido quanto neste contexto. Conhecer o seu público é fundamental para ajustar o tipo de informação que você vai passar, o jeito com que vai falar e a linguagem do vídeo como um todo. Não adianta você achar que está conversando com mulheres com mais de 30 anos e, na verdade, o maior número de seguidores atingido ser de crianças e adolescentes.


Use as métricas das redes sociais a seu favor. Pesquise nos seus dados disponíveis, descubra quais vídeos são mais consumidos, interaja com seu público, crie enquetes que vão te ajudar a conhecer melhor quem são essas pessoas e a tornar a sua fala mais efetiva.


4. Você subestima o microfone

Você não usa nenhum tipo de microfone e acha que o áudio do vídeo “nem está tão ruim assim”. Nunca subestime a importância da qualidade do som no conteúdo audiovisual. Este é um problema que a gente vê com frequência em vídeos gravados por pessoas que não são da área, talvez por acharem que vão precisar gastar muito com um equipamento profissional. Mas um fone de ouvido de celular já pode funcionar como um microfone lapela, com o fio escondido sob a sua roupa. Vídeo com informação útil e com imagens ruins a gente até assiste, mas vídeo com áudio ruim é muito difícil que alguém continue vendo.


>> Tem mais informações pra você sobre isso aqui:


5. Você não cria um cenário

Outro erro é você não criar um cenário para os seus vídeos que possam reforçar a mensagem que pretende passar ou a sua autoridade no assunto. Pense que tudo comunica, inclusive o local onde você grava seus vídeos. Assim, tire um tempo pra pensar em um espaço - bem iluminado - que possa estar dentro do contexto do que você está dizendo. Vai gravar sobre jardinagem, que tal um jardim florido? Vai falar sobre literatura? Aí uma biblioteca de fundo pode ser interessante. Sempre pensando em ter profundidade atrás de você, com objetos em diferentes camadas. Não grave bem em frente a uma parede reta, branca porque a sensação é de que você está grudado na parede, sem profundidade.


Outra opção é ter um cenário fixo, para gravar mais vídeos de uma só vez, num escritório ou sala de casa mesmo. Ainda assim, preste atenção aos detalhes que vão aparecer no enquadramento junto com você, como livros, fotos, quadros e outros objetos que reforcem o seu currículo.


Sempre dá pra melhorar fazendo alguns ajustes simples e planejando antes. Falamos sobre isso e sobre figurino (dica bônus, hein?) neste vídeo aqui:


26 visualizações0 comentário